Moda Vitrine

A moda rápida

31 de outubro de 2014

Entre as variedades da moda, e as baixas e altas do fashionismo, não são apenas as estações que mudam, mas também o comportamento. Antigamente, as pessoas se preocupavam em comprar peças eternas, que durassem muito e que fossem como uma obra de arte, um clássico. Hoje, a arte continua, mas com a moda tão instantânea quanto a vida atual, surgiu um novo conceito: o fast fashion, ou a moda rápida.

Essa tendência pratica e moderna, se baseia em criar roupas que estejam em alta, mas que possam ser usadas com facilidade, diariamente. O estilista vai direto ao ponto, criando peças que se encaixem perfeitamente no dia a dia, e que possam ser combinadas facilmente em quaisquer ocasiões.

fast-fashion-01

Não é apenas o conceito de criar a peça que muda, mas a quantidade e as opções de produtos. O fast fashion também se define por ser atualizado sempre. Aquele padrão de coleção primavera-verão, ou outono-inverno, são diferentes. Agora, as peças são atualizadas semanalmente ou quinzenalmente. Os clientes podem passar na loja em um mês, e no seguinte se deparar com uma vitrine completamente diferente, com roupas novas e fresquinhas.

Outro ponto distinto é o preço. A tendência fast fashion costuma ser mais acessível, mas sem descontar nos modelos. As peças além de belas e descoladas, se enquadram no desejo de consumo dos clientes.

De onde veio?

A tendência fast fashion surgiu primeiramente na Europa, com marcas como H&M e Zara. O conceito conquistou os consumidores e logo depois já tinha virado febre no mundo todo. Em território nacional, recebemos algumas marcas com este modelo de comercio, como recentemente a Forever 21. Em Brasília, possuímos a marca Amanda Brasil, que é 100% brasiliense, desde a criação, até a produção.

Fast-fashion-02

“Eu, particularmente, acredito que a moda vai além das estações. Crio o que fará sucesso naquele momento. Sinto o que as pessoas querem e produzo a partir desses desejos, afinal esse é o foco: agradá-las ao máximo. Não adianta ter o pensamento fechado de algumas marcas comerciais, que lançam peças conceituais demais e acabam não agradando o consumidor.”, explica a estilista Amanda Brasil.

A empresária defende a produção contínua, observando a movimentação do mercado e da mídia. Há algum tempo, Amanda sentiu na moda local a carência de uma confecção mais completa, com máquinas de costura, aparelhos de estamparia digital e uma linha de produção de qualidade.

fast-fashion-amanda-Brasil

Amanda Brasil

Aos poucos, a estilista adquiriu o maquinário necessário, mas foi no final do ano passado que ela lançou oficialmente a etiqueta que leva seu nome e mostrou aos brasilienses sua primeira coleção, seguindo a moda fast fashion. “O sucesso foi tanto, que agora, com mais de 50 pontos de venda no país, tivemos que ampliar o maquinário para atender a demanda”, afirma.

Serviço:
Amanda Brasil
Endereço: SHIS QI 5 Bloco D Loja 16 A – Centro Comercial Gilberto Salomão
Telefone: (61) 3248-4161

Fotos: Alan Santos

*Com informações: Destak Comunicação

You Might Also Like...

2 Comentarios

  • Reply
    Mateus
    3 de novembro de 2014 at 10:11

    E a tendência agora é só aumentar ^^
    Forever 21 é a prova viva kkk
    Ótimo post 😉
    Bjos
    *Deixei um recadinho na aba Contato

    • Reply
      Jeff Guimarães
      3 de novembro de 2014 at 12:01

      Com certeza.
      Hoje as pessoas tem a liberdade de usar vários estilos, e isso faz com que compremos várias peças, que se desatualizam e voltam sempre!
      C&A, Riachuelo e Renner já fazem isso há algum tempo, agora a Forever 21 vem para dar mais força ao movimento.
      Minha opinião é que quem mais ganha com isso somos nós, os clientes!

Deixe uma mensagem